Sidebar

26
Ter, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 

Recém-eleito secretário de Política Sindical e Relações Institucionais da CTB, Francisco Chagas, conhecido como Chaguinha, acredita que em um mundo onde privilegia-se mais o capital do que o trabalho, a classe trabalhadora precisa estar unida para enfrentrar os desafios impostos. 

Bem-humorado, em entrevista para o Portal CTB,  o dirigente de 57 anos se define estando “mais para a cova do que para o útero” e alerta que é preciso acreditar nos mais jovens para que haja uma mudança na sociedade. “Não há novo sem dor, temos que ter a capacidade de entender que o novo virá independente da nossa vontade”, expressou. 

Formado em economia foi no setor público onde o dirigente exerceu sua trajetória profissional, ele lembra-se de que, durante 12 anos, dirigiu o sindicato do setor dos profissionais da educação em Brasília chegando a ir para a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e para a CUT. 

Chaguinha conta que se afastou do sindicato e foi para a base, quando fez seu mestrado em gestão da educação na Universidade de Brasília (UnB) e foi através da CTB que ele retornou para o movimento sindical  "Contribui na fundação da Central em Belo Horizonte", recorda.

Ele destacou ainda a importância da unidade dos trabalhadores para combater as constantes ameaças aos seus direitos e exemplifica com as manifestações que ocorreram por todo o país em junho, onde milhares de jovens saíram às ruas em busca de mudanças. "Esta movimentação mostrou dois Brasis: um que enxerga a política como um mecanismo para ajudar individualmente e outro setor da população que quer mudar", frisou o dirigente. 

O dirigente acredita que "o que faz o homem se tornar humano é a capacidade, o esforço de tentar mudar aquilo que está posto". 

Érika Ceconi - Portal CTB


 Leia também:
Dirigente da CTB quer ampliar o debate sobre a igualdade racial

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.