Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Maria Tuca Santiago, uma das administradoras do grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro denuncia ter sido agredida por três homens armados, na noite da segunda-feira (24), no Rio de Janeiro.

De acordo com o PSOL, ao qual Maria Tuca é filiada, dois dos agressores desceram de um táxi Meriva amarelo, deram-lhe um soco no olho e coronhadas na cabeça. Também teve o seu celular roubado.

O grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro garante prestar queixa na 37ª Delegacia de Polícia na Estrada do Galeão. Tuca foi atendida no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador e passa bem. Ainda não há informações sobre a motivação dos agressores.

“A CTB repudia toda e qualquer forma de violência e reafirma os valores democráticos de respeito às diferenças. Também exigimos apuração rigorosa dos fatos e punição dos culpados”, afirma Celina Arêas, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.