Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 

Com uma gestão marcada por reformas neoliberais,a extinção de recursos sociais e anulação de políticas públicas, o Brasil levará 10 anos (ver gráfico) para repor os postos de trabalho que foram fechados nos últimos três anos, é o que revela o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) divulgado no dia 28 de setembro.

emprego e renda

O estudo revela que, mesmo que o Brasil cresça 1,5% ao ano – a melhor média de crescimento da série histórica do indicador – o índice só voltará ao patamar de 2013 em 2027. Mais de 3 milhões de postos formais de trabalho foram fechados no país. Este foi, segundo o relatório, "o fator decisivo para interromper a trajetória de desenvolvimento socioeconômico dos municípios".

Os dados ainda demonstram que, em 2016, apenas 2.254 municípios registraram geração de empregos. Isso significa que 60% das cidades brasileiras fecharam postos de trabalho naquele ano, incluindo capitais e grandes centros econômicos.

Entre 2006 e 2013, 103 municípios alcançaram o índice de desenvolvimento entre moderado e alto. Contudo, em apenas três anos, 936 municípios saíram dessas categorias. Apenas cinco cidades do país foram classificadas com alto desenvolvimento em 2016, o pior resultado da série histórica do levantamento.

Jornal da CTB - Com informações das agências

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.