Sidebar

21
Qua, Nov

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Começa nesta quarta-feira (26), a 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Depois de polêmica por não contar com autores negros e poucas escritoras na edição passada, nesta edição, a diversidade corre solta na festa da cidade do litoral fluminense.

Para compensar, a Flip 2017, homenageia o carioca Lima Barreto (1881-1922), um dos mais importantes escritores negros da literatura brasileira.

Leia mais 

A Flip 2017 presta homenagem ao talento do escritor negro e marginalizado Lima Barreto

A curadora Josélia Aguiar diz ao Metro Jornal que “ao escolhê-lo, sabia que provavelmente esta seria uma Flip com mais discussão sobre a questão racial, mas, ao mesmo tempo, eu queria que o descobrissem como autor, sua visão da sociedade brasileira, sua sátira política, sua escrita íntima”.

Já ao jornal A Tribuna, Aguiar espera “que o aumento de autoras e autores negros no programa seja um ponto de virada e que a Flip possa influenciar não apenas outras programações literárias do país, mas o próprio mercado editorial, ajudando a torná-lo mais diverso”.

Com uma programação diversificada para atingir o grande público, além das palestras com os 43 escritores e escritoras presentes, ocorrem shows, a Flipinha para as crianças, a FlipZona e a FlipMais. Tem ainda a participação de 18 autores estrangeiros, como a ruandesa Scholastique Mukazonga, ainda pouco conhecida no Brasil.

Vale a pena participar de uma festa onde se valoriza o livro, a leitura, o saber, a cultura e a diversidade. Confira a programação e os preços dos ingressos aqui.

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.