Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Depois da Gaviões da Fiel (Corinthians) e a Torcida Jovem do Santos divulgarem notas contra o candidato da extrema-direita, Jair Bolsonaro, agora é a vez de torcedoras e torcedores do Flamengo, Palmeiras, Internacional de Porto Alegre e Grêmio fazerem o mesmo.

Leia mais

As maiores torcidas organizadas do Corinthians e do Santos dizem não a Bolsonaro

"A torcida do Flamengo é a mais popular do país. Ela abrange todos os segmentos sociais, desde homens e mulheres, brancos e negros, jovens e idosos, pobres e ricos. Representamos o povo brasileiro na sua essência. Nesse sentido, é inaceitável qualquer declaração preconceituosa manifestada por Bolsonaro e seu vice, Mourão, sobretudo ao que tange à população mais pobre, negra e as mulheres, mães e avós", diz trecho do comunicado do coletivo Flamengo Antifascista.

Acompanhe aqui o poema da torcedora do Flamengo, Stephanie Assumpção.

Já os palmeirenses se contrapõem ao jogador Felipe Mello que declarou voto no candidato fascista. “Não podemos tolerar discursos de ódio dirigidos a grupos historicamente oprimidos. A trajetória da Sociedade Esportiva Palmeiras é uma trajetória de acolhimento à diversidade”, diz parte do texto assinado por  Luiz Gonzaga Belluzzo, Marco Ricca, Miguel Nicolelis, Nádia Campeão, Soninha Francine, Wilson Simoninha, entre muitos outros.

Leia a íntegra do texto aqui. Também assinam os coletivos: Porcominas, PorComunas, Palmeiras Livre e Palmeiras Antifascista.

“No cenário atual temos candidatos dos mais variados espectros políticos distribuídos entre as intenções de voto. Esquerda e direita. Progressistas e conservadores. Assalariados e burgueses. É da democracia. No entanto, o que chama a atenção é que o candidato que lidera as pesquisas é recorrente em declarações preconceituosas e demonstra o maior desprezo pela democracia”, afirma a torcida Inter Antifascista, em seu comunicado pedindo voto contra Bolsonaro.  

Veja a íntegra aqui.

A torcida do maior rival do Inter de Porto Alegre, a Democracia Gremista também se posiciona contra a onda fascista. “Como não poderia ser diferente, entendemos o futebol como reflexo da sociedade: se lutamos para democratizar o Grêmio, também lutamos por uma sociedade democrática: livre de tudo aquilo que condenamos. Neste sentido não poderíamos nos calar! Neste processo eleitoral temos lado, que é da defesa da democracia”, diz em seu comunicado contra Bolsonaro.

Leia o texto completo aqui.

As torcidas organizadas desses seis grandes clubes brasileiros se mobilizam para participar das manifestações, liderada pelas Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, em todo o Brasil e em vários países. No sábado (29), os gritos de #EleNão e #EleNunca prometem sacudir a eleição e a cultura do ódio, da discriminação e da violência.

Portal CTB. Foto: André Coelho

0
0
0
s2sdefault