Sidebar

18
Sáb, Ago

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Dados oficiais divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (8) indicam que a inflação no país obteve a taxa mais baixa desde 1994. É a segunda vez que as estatísticas oficiais sinalizam queda nos preços enquanto que a percepção cotidiana do cidadão, nos supermercados e nos serviços, é de que o custo de vida vem crescendo em ritmo galopante.

No mesmo dia em que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, informa que o índice iniciou 2018 em desaceleração, passando de 0,44% em dezembro de 2017 para 0,29%, em janeiro, o Dieese divulgou pesquisa mostrando que a cesta básica está mais cara em todo o Brasil.

Tomate, cenura, batata e cebola tiveram reajustes de até 45%. Sendo o tomate, novamente, o vilão, com preços 45,71% mais altos.

Segundo o Dieese, a cesta básica sofreu reajustes em 20 capitais brasileiras em janeiro, com aumentos que chegam a 9,7%. E o preço do botijão de gás acumula uma alta de 20%, quase oito vezes superior à da inflação no mesmo período (junho a dezembro). 

A explicação dos analistas para a queda no índice de inflação medida pelo IPCA é a diminuição nos preços das passagens de avião, que ficaram mais baratas em relação ao mês de dezembro.

Como o custo da cesta básica e do gás é o que mais pesa no orçamento da população em geral, especialmente a mais pobre, exceto pelo Carnaval, não há muito o que festejar. 

Portal CTB

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.