Sidebar

23
Qua, Mai

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira (1/11) aponta crescimento no setor industrial, mas indica que avanço tímido é fruto de uma base de comparação depreciada e do mercado interno desacelerado. Na comparação de setembro com agosto deste ano, a alta da produção foi de 0,2%.

Desemprego no Brasil atinge 13 milhões: um aumento de 7,8% em relação a 2016

“O resultado mês após mês neste ano mostra que a recuperação ainda é lenta e gradual, explicou o gerente da Coordenação da Indústria do IBGE, André Macedo. Ele lembra que mesmo com a alta de 2,6% em setembro, por exemplo, a produção havia tido alta de 3,9% em agosto.

Ao avaliar o impacto da redução dos juros, o estudo mostra que as reduções não impactaram da forma esperada para a retomada do investimento na produção.

Outro fator que impacta negativamente para a retomada do crescimento, problematiza Macedo, é a taxa desemprego que hoje atinge 13 milhões. E fica pior quando percebemos o aumento alarmante do trabalho informal no Brasil.

Pela retomada do crescimento, CTB e Fitmetal organizam agenda de luta até 10 de novembro

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.