Sidebar

21
Qui, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Com a última sequência de crimes (explosões e assaltos) em agências bancárias, a presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb/SE), Ivânia Pereira defende a retomada do Fórum de Segurança Bancária em Sergipe. 

“Precisamos unir forças para encontrarmos medidas capazes de minimizar a onda de assaltos e explosões em instituições financeiras. O mês passado, nós sugerimos do secretário de Segurança Público, Mendonça Prado, a retomada do Fórum para debatermos sobre o projeto piloto de Segurança Bancária desenvolvido no Estado de Pernambuco. O secretário se colocou à disposição e se comprometeu em agendar a reunião com representantes do Seeb/SE, vigilantes, bancos, polícias federal e estadual”, disse Ivânia Pereira.

Em menos de cinco dias, dos dias 3 a 6 deste mês, quadrilhas de assaltantes a bancos com explosivos arrombaram portas e cash de agências. Nesta segunda-feira, 6, os episódios aconteceram em agências do Bradesco, em Nossa Senhora do Socorro e em Capela. No último sábado, 4, uma quadrilha invadiu a agência do Banese em Japaratuba. Já no dia 3, os crimes aconteceram na agência do Banco do Brasil (BB) do município de Arauá.
Saiba Mais

Nesta segunda (06) duas agências do Bradesco foram vítimas de quadrilhas. Em Nossa Senhora do Socorro, no turno da manhã, três homens encapuzados entraram atirando na agência, fizeram dois clientes de reféns, levaram dinheiro e fugiram. Na madrugada do mesmo dia, uma quadrilha estourou cash na agência da cidade de Capela. Dois dirigentes do SEEB/SE, Everton Castro e Milton Dantas, estiveram no Bradesco para prestar solidariedade aos colegas da agência, “Até o momento da nossa visita, o banco não havia enviado nenhum representante para prestar assistências aos funcionários”, disse Everton Castro.

Na madruga do dia (03), no município de Arauá, criminosos explodiram dois caixas eletrônicos, com bananas de dinamite da agência do Banco do Brasil (BB). Segundo a Polícia Militar, parte dos explosivos não funcionou. A quadrilha que fugiu era formada por quatro homens.

No dia seguinte, na madrugada do sábado, 4, na cidade de Japaratuba a quadrilha também tentou e não conseguiu estourar cahs na agência do Banese. De acordo com a Polícia Militar, assim como em Arauá, parte dos explosivos não funcionou. Esse ataque foi promovido por seis homens armados, que entraram na cidade em um Fiat Siena de cor branca e uma moto Falcon preta. Eles também entraram na agência arrombando a porta e fugiram sem levar o dinheiro.

Por Déa Jacobina - Seeb/SE

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.