Sidebar

26
Ter, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em função da necessidade de uma política de fortalecimento das relações entre a categoria e empregadores, os bibliotecários de Alagoas, reunidos em assembleia, fundaram no último sábado (16) o Sindicato dos Bibliotecários do Estado de Alagoas (SINBÍBLIO/AL). A agremiação já nasce com aprovação de filiação à CTB.

A assembleia mostrou que os trabalhadores e trabalhadoras estão comprometidos com a luta por mais direitos, frente aos ditames e ataques sofridos pelas empresas patronais do setor. A categoria reagiu e rompe com essa situação ao fundar seu sindicato, e agora aponta o caminho das mobilizações por seus direitos e reivindicações.

Os patrões têm colocado os interesses dos trabalhadores em segundo plano, priorizando uma política econômica conservadora em detrimento da pauta trabalhista. Há muitas questões em que lutas serão necessárias: concessão do adicional de insalubridade, combate aos baixos salários, pagamento de horas extras, respeito ao Piso Salarial, entre outros. Todos esses itens estavam sendo desrespeitados sem a presença de um sindicato que representasse a categoria.

A iniciativa teve o apoio da CTB Nacional e sua seccional Estadual. “Na criação do Sindicato, foi dado o pontapé inicial para a organização dos trabalhadores bibliotecários. Agora é preciso que tenhamos, ao lado de todos esses desafios, a tarefa de construir um SINBÍBLIO/AL amplo e de massas, influente, com capacidade de mobilização elevada e com imensa compreensão político/sindical da sua realidade", afirmou Robson Câmara, dirigente da CTB-AL. "O que temos que fazer é arregaçar as mangas e ir à luta, para quebrarmos um paradigma muito grande que existe na classe patronal, que enxerga o Bibliotecário como um gasto, e não como um investimento. O desafio está posto, a luta da categoria está em curso. Em Alagoas, a categoria terá todo o apoio da CTB para suas mobilizações”, continuou.

A presidenta do SINBÍBLIO/AL, Almiraci Dantas dos Santos, acredita que a prioridade inicial do sindicato será a construção da união: “É atribuição do Sindicato atuar em defesa de sua categoria. Iremos promover a unidade entre os trabalhadores e todos os dirigentes e equipe. A consolidação do SINBÍBLIO/AL passará pelo esforço de todos nós, e o objetivo do Sindicato é fortalecer a categoria. É preciso organizar os trabalhadores para fazermos o enfrentamento nessa luta de classes”.

De acordo com o diretor da CTB/AL, Sílvio de Moura Gomes, “a entidade terá, como principal tarefa, garantir a proteção e defesa dos interesses da classe. Evidentemente é muito difícil conduzir os conflitos entre o capital e o trabalho - é preciso paciência, ousadia e persistência, estar muito bem preparado e atuar com a força da categoria a fim de disputar conquistas nesse processo”, destacou.

Da CTB/AL

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.