Sidebar

26
Ter, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

“Sou professor com orgulho e exijo respeito”. Com este lema, a Chapa 1 - Movimento Renovação e Luta ganhou mentes e corações dos professores da rede privada de Alagoas e sagrou-se vencedora do processo eleitoral encerrado sexta-feira (8).

O resultado eleitoral de 175 contra 159 votos da chapa 2 (da situação) não refletem a verdadeira dimensão da categoria profissional, que tem mais de dez mil docentes, nem o intenso trabalho de organização do último período da oposição encabeçada pelo vice-presidente da CTB-AL, Eduardo Vasconcelos, mas, apenas, o distanciamento do sindicato frente à categoria que manteve o percentual de filiados em números inexpressivos.

sinpro al2

“A categoria confiou em nossa chapa para implementar uma renovação em nosso sindicato que há anos fora conduzida pelo mesmo grupo”, afirma Vasconcelos, destacando que a prática sindical da situação era de imobilismo, fato que agradava os donos das escolas.

O Movimento Renovação e Luta teve que recorrer ao Ministério Público do Trabalho, no ano passado, para regularizar as sindicalizações encaminhadas pela oposição, bem como para democratizar as eleições.

O MPT determinou que houvesse modificações no processo eleitoral, com a eleição da Comissão Eleitoral em assembleia, tendo amplos poderes para conduzir e coordenar todas as ações necessárias para garantir paridade às chapas inscritas. Segundo Edson de Paula, presidente da Fitee-MG e um dos coordenadores do Setor de Educação da CTB, “nosso trabalho foi esclarecer ao MPT que as regras impostas pela direção do sindicato não permitia a livre opção da categoria quanto à sua direção”.

O diretor executivo Eduardo Navarro, que também acompanhou as eleições, afirma que a participação da CTB no processo responde a um compromisso da central com o avanço da organização dos trabalhadores, “A CTB deu todo apoio ao núcleo sindical de base, e depois à Chapa 1, por acreditar na seriedade dos companheiros e companheiras que já desenvolviam um excelente trabalho em defesa dos direitos da categoria”, avaliou o sindicalista.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.