Sidebar

24
Seg, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 

Quatro meses de greve e o movimento dos trabalhadores da Superintendência Regional do Trabalho (SRTE) não para de ampliar suas ações e tem recebido cada vez mais adesões. Funcionando apenas com 50% da sua capacidade de atendimento ao público, o Ministério do Trabalho tem sido foco dos manifestantes que não aceitam baixos salários e as más condições de trabalho.

Para levantar a bandeira da campanha "Ministério do Trabalho Agoniza", o grupo esteve na manhã de sábado, 21 de agosto, no Mercado do Porto em Cuiabá para falar de suas reivindicações aos demais trabalhadores. A categoria distribuiu rosas, panfletos e, devidamente uniformizados, carregavam um caixão simbolizando a morte do órgão. O movimento conta com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Mato Grosso (Sindsep-MT).

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.